Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘gramática internalizada’

O que é gramática? Quais os tipos de gramática?

Primeiramente, deve-se esclarecer que a palavra gramática significa “conjunto de regras” da língua. Regras que podem ser entendidas de várias maneiras e que no momento serão explicadas de três formas:

  • Gramática normativa – num primeiro momento, a gramática normativa foi uma gramática descritiva de um dialeto da língua, mas ela é conhecida como um conjunto de regras que deve ser seguido, e que só a variedade padrão ou culta é valorizada. Essas regras, quando dominadas, fazem com os falantes utilizem a variedade padrão (escrita e oral) , desvalorizando outras variedades da língua.
  • Gramática descritiva – destina-se a descrever ou explicar as línguas tais como elas são faladas. Explicita as regras que realmente são utilizadas pelos falantes, pois todos seguimos regras. Descreve como se dá o funcionamento da língua e seus usos; é a descrição de como a língua funciona  e de seus usos; é o conjunto de regras sobre o funcionamento de uma língua nos mais diversos aspectos ou níveis. A principal diferença em relação à gramática normativa, é que, na primeira, há a preocupação em ditar regras que muitas vezes só são observadas na escrita; enquanto que, a gramática descritiva explicita as regras que os falantes sabem e que usam no dia-a-dia. Mesmo que os falantes não utilizem a forma padrão da língua, jamais usarão uma diversidade que não seja usada por algum grupo social.
  • Gramática internalizada – conjunto de regras que o falante domina e utiliza na comunicação, de maneira que as frases e sequências das palavras são compreensíveis e reconhecidas como pertencendo a uma língua e não é ensinada de forma convencional. Para se provar a existência da gramática internalizada, há dois fatores linguísticos: a aprendizagem por repetição, ouve-se a fala de outrem e se reproduz o que ouviu, aplicando as “regras” , que são observadas por comparações; outro fator é a hipercorreção gramatical.

Para a gramática normativa, a língua corresponde às formas de expressão observadas e produzidas por pessoas cultas e de prestígio. Já para a gramática descritiva, nenhuma expressão é desqualificada como não pertencente à língua, porque a língua falada e a escrita não são uniformes, e o objetivo é encontrar as regularidades que condicionam essa variação.

LEIA MAIS:

Read Full Post »

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.